Os idosos encontram ajuda para rastrear suas raízes com o turismo genealógico.

Chamado de turismo de raízes, é um segmento do mercado de turismo que consiste de turistas que têm conexões ancestrais com seu destino de férias. Esses turistas de genealogia viajam para a terra de seus ancestrais para se reconectar com seu passado e de repente seguir os passos de seus antepassados.

Um dos aspectos atraentes da aposentadoria para muitos é a capacidade de viajar mais. Com as crianças crescidas e fora de casa e sem horários de trabalho para manter, os aposentados aproveitam a liberdade para ver lugares com os quais apenas sonharam. Um segmento crescente na indústria de viagens são aqueles que estão interessados ​​em viagens genealógicas.

O que é turismo genealógico?

Turismo genealógico é uma indústria mundial, os viajantes deste segmento escolhem locais para férias com significado para o passado. Pode ser um lugar onde eles viveram quando crianças ou uma cidade ou país de onde seus ancestrais emigraram.

O objetivo desse tipo de viagem é ver os lugares e “percorrer os caminhos” por onde membros anteriores da família andaram.

Embora qualquer local possa ser o destino de pessoas que buscam traçar suas raízes, os locais mais populares são aqueles que viram uma emigração em massa em algum período da história. Por exemplo, a Itália, Portugal e Espanha são locais conhecidos para esse tipo de viagem.

Os biógrafos, historiadores familiares, amantes da história local, arquivistas, mediadores culturais e naturalmente genealogistas constituem o capital humano indispensável para a constituição de uma oferta adaptada às necessidades dos exigentes turistas genealógicos.

Qualquer pessoa pode desfrutar de férias genealógicas, mas a população idosa apresenta o maior aumento neste segmento de mercado. Para alguns, é uma chance de relembrar o passado ou reviver histórias que ouviram quando crianças. Para outros, é uma oportunidade de aprender mais sobre quem eles são e de onde vieram.

Alguns viajantes procuram descobrir mais sobre sua herança nessas viagens e dedicam tempo pesquisando registros antigos e visitando cemitérios e outros locais que forneçam respostas. Outros viajantes estão mais focados em conhecer a terra de seus antepassados. Eles podem caminhar pelos velhos caminhos ou saborear um café da manhã na padaria que existe há gerações.

Dicas para planejar umas férias genealógicas.

1 mapa (com os locais de origem dos antepassados).

1 livro impresso (com árvore genealógica, reprodução de documentos em que assenta a pesquisa, com respectiva transcrição paleográfica, e relatório final).

1 roteiro detalhado com descrição histórica dos locais de origem dos ancestrais, indicação de pontos de interesse a visitar e sugestões de hotéis e restaurantes.

O planejamento de uma viagem dessa natureza começa muito antes do embarque, pois além de saber para onde ir, se deve pesquisar locais específicos na área de destino.

Descubra e pesquise o destino que se deseja visitar e de preferência localize o endereço exato. Por exemplo, a pessoa pode querer parar em um cemitério onde os ancestrais estão enterrados. Certifique-se de saber se existe uma estrada que leva ao cemitério ou se será necessário caminhar para chegar ao local.

Encontre historiadores locais nos lugares da lista a visitar. Serão fontes inestimáveis ​​de informações para ajudá-lo a encontrar lugares específicos e proporcionar uma sensação do lugar quando os ancestrais moravam lá. Pergunte a eles sobre outros recursos para ajudar em sua pesquisa.

Muitos hotéis adicionaram genealogistas à sua equipe para ajudar os hóspedes durante suas visitas. Descubra esse recurso e utilize-o para ajudá-lo a obter mais informações ou fornecer uma experiência mais autêntica principalmente para os idosos.

Considere a saúde e as capacidades físicas de idosos envolvidos em viagens genealógicas. Pois uma pessoa com mobilidade limitada ainda pode aproveitar as aventuras de uma viagem genealógica, mas pode haver limites para onde se pode viajar, por exemplo o quanto se pode caminhar em um dia.

Mas tenha cuidado para evitar excesso de planejamento, para manter a emoção de aprender sobre sua herança.

Escolha uma empresa de viagens familiarizada com o turismo genealógico. Os agentes estarão melhor equipados para ajudá-lo a planejar a viagem e selecionar acomodações próximas de onde você deseja estar. Dê a eles o máximo de informações possível para que eles possam organizar a viagem com base nos objetivos pessoais do idoso.

Com o envelhecimento da sociedade em ritmo acelerado que vivemos hoje, um dos efeitos, são mais pessoas interessadas em rastrear sua herança e ver onde e como seus ancestrais viviam.

Férias genealógicas permitem que os idosos desfrutem da experiência de uma maneira divertida!

Como os viajantes costumam citar a necessidade de se encontrarem com uma razão para visitar lugares, faz sentido as viagens para explorar a história dos familiares.

Se você descobrisse que seus antepassados ​​vieram de uma pequena cidade rural de um estado da região centro-oeste do Brasil, você não gostaria de visitá-la?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up